Porquê você deveria ler Nimona

Nimona se trata de uma webcomic produzida por Noelle Stevenson,que recebeu uma publicação física em 2012. A história em quadrinho conta as aventuras de uma menina chamada Nimona que busca se tornar a escudeira de um supervilão para fazer o que ela acha que supervilões fazem, dar surras em pessoas e destruir o mundo. Nisso nós temos Ballister, o supervilão que acaba virando o mentor de Nimona, que além de tentar controlar essa menina impulsiva tem que lidar com o próprio passado conturbado que volta a tona.

nimonabanner

Ilustração de Noelle Stevenson

Legal dona Ana, mas porque nós deveríamos ler essa HQ?

A HQ conta além dessa aventura de Nimona, que por sinal é capaz se transformar, mudar de forma. Ela explora o passado dos personagens e o relacionamento deles, e muito bem, contando com dramas, segredos do passado e até sentimentos de ódio e rancor guardados no fundo de um coração magoado porque é assim que a gente vive. Também explora o posicionamento de bons e maus, até quando as pessoas boas fazem o bem e até que ponto o interesse delas é colocado sobre o bem maior? Junte tudo isso com uma conspiração com os protetores do reino, romances mal resolvidos, magia, e uma arte muito bonita e BOOOM temos uma HQ muito legal!

nimonabynoellestevenson

Nimona (o tubarão) e Ballister

Gostou? Infelizmente a webcomic completa não está mais disponível para leitura online, porém, você pode ler os três primeiros capítulos aqui! Mas nada te impede de comprar a versão física, há lojas brasileira que estão vendendo a versão importada online.

Para mais informações é só dar uma olhada no site oficial de Nimona.

Anúncios

Lutar pra quê?*

É assustadora a quantidade de pessoas que não sabem o que é feminismo. Ninguém tem a obrigação de saber, é claro, mas a partir do momento em que você decide opinar sobre um assunto, é de bom tom ter pelo menos uma base do que se trata.  Óbvio também que não precisamos concordar com todos os ideais em sua maioria, mas não podemos fingir que não tem nada acontecendo. Não podemos fingir que essa violência não nos afeta, que essa brutalidade não está próxima de todos nós.

Os recorrentes casos de ódio e abuso contra as mulheres, todas as mulheres, estão cada vez mais tenebrosos. Não que nunca tivessem acontecido, mas o mais assustador é que não param de acontecer. Os abusos vão desde a mulher que sofre violência física/brutal até o tratamento machista diminutivo que recebo na rua ou no trabalho.

Mulheres que lutam por respeito não estão pregando ódio, o feminismo não prega o ódio nem a dominação das mulheres sobre os homens. Clamamos por igualdade, pelo fim da dominação de um gênero sobre outro. Feminismo não é o contrário de machismo. Machismo é um sistema de dominação. Feminismo é uma luta por direitos iguais. Por mais que você, homem ou mulher, não se declare feminista, a causa ainda está aqui pairando sobre todos nós. Tão presente quanto o ar que respiramos.

Se você pensa que ela sofreu porque estava provocando, pense que ela tinha pai e mãe e irmão, que ela tinha alguém. Se você pensa que ela mereceu porque estava de saia, lembre que alguém próximo a você também usa saia. Se você acha que ela devia se dar o respeito, lembre que você deve respeitar. Se você acha que homens cruéis, como os 30 da Zona Oeste, agem por instintos masculinos, lembre que serial killers também agem por instintos assassinos animalescos iguais.   Lembre que você tem ou já teve mãe, lembre que você pode ter uma filha ou uma esposa, não esqueça que toda mulher, antes de qualquer coisa, é também ser humano como você. Ser humano que sofre, chora, tem carne e ossos, tem coração.

Não é possível que o que sinto ao sair da aula às dez da noite seja normal!  Sentir insegurança por estudar a noite, ter receio de usar vestido na rua, controlar minha maquiagem para não ouvir piadinhas na rua ou ainda, não se esquecer de usar maquiagem para não parecer desleixada. Ou melhor, quem nunca ouviu a celebre frase: Ah, estressada assim só pode estar de TPM! Isso é normal? Os homens sentem isso?

Bom, independente disso existe uma grande falha lógica que é o sujeito achar que você tem que ser contra uma coisa para ser a favor de outra; neste caso, “contra” os homens para ser “a favor” das mulheres. O foco não é esse.

A questão não é se esconder, mas ter a possibilidade de só usar maquiagem quando quiser, não porque têm que obrigatoriamente estar impecável e linda todos os dias a enfeitar o mundo. Não tem nada a ver com ser inimiga dos homens. É claro que existem feministas que não os toleram, mas até aí, você não é obrigada a ser uma delas.

Não tem nada a ver com esconder o corpo, muito pelo contrário, temos que ter o direito de andar com a roupa que bem entendermos sem assédio ou constrangimentos.

Não tem nada a ver com não ter filhos, e sim com a escolha de como e quando esses filhos virão. Não tem nada a ver com não ser feminina. E nem com ser.

Tem a ver com liberdade, com eu, você, elas e eles podermos todos viver e ser o que quisermos sem ninguém dando pitaco em como devemos nos portar, como devemos nos vestir, o que devemos dizer, do que devemos fazer com nossos corpos.

Espero que depois de você ler os jornais pela manhã, você não pense que isso tudo não tem nada a ver com você. Espero, sinceramente, que você se questione e pense: Porque?

Artigo de opinião escrito por mim, publicado em um veículo de comunicação.*

T

Série Abandono – Meg Cabot

Contém Spoilers 

 

IMG_20160904_091556

Foto Thaís Chaves 

Hoje é dia de falar da rainha da literatura: Meg Cabot! (Minha opinião)  Deu uma saudade desses livros, então resolvi pega-lós na estante pra fazer uma resenha!!

A série abandono é uma trilogia composta pelos títulos: Abandono, Inferno e Despertar. Pra quem já conhece a Meg e/ou leu a Mediadora, o feeling é o mesmo. Pelo menos eu achei, no sentido do sobrenatural e romance impossível. Mas nesses livros os personagens são mais “maduros” se comparados aos personagens da outra série, mas comparações a parte, o lado sobrenatural é quase o mesmo.

Em Abandono Meg trabalha a historia baseada no conto da Persefone (Mitologia Grega) e se você não conhece a historia de Persefone e Hades, calma, a própria protagonista não sabia e com o passar da historia ela mesma vai te explicar.

Pierce tem dezessete anos de idade e sabe o que acontece quando morremos.  E é assim que ela conheceu John Hayden (Hades gato versão Meg Cabot), o misterioso estranho que fez ela voltar a vida normal, ao menos a vida que Pierce conhecia antes do acidente, quase inacreditável.

Embora ela pense que escapou dele, começando em uma nova escola em um novo lugar, confirma-se que ela estava errada. Ele a encontra.

O que John quer dela? Pierce acha que sabe… também acha que ele não é um anjo da guarda, e seu mundo sombrio não é exatamente o céu. Mas ela não consegue ficar longe dele, especialmente porque ele está sempre lá quando ela menos espera, exatamente quando ela mais precisa.

IMG_20160904_091647

Vol 1

Desde que Pierce Oliviera se afogou na piscina de sua casa e passou por uma experiência de quase morte, sua vida mudou. Dois anos depois, expulsa de sua antiga escola e sem amigos, ela só quer começar tudo de novo, e sua mãe parece acreditar que levá-la para Isla Huesos, lugar onde nasceu e cresceu, é a solução para todos os problemas da filha. Afinal, uma menina de 17 anos precisa de alguma normalidade, não? O que ninguém sabe é que Pierce conheceu o misterioso John no mundo dos mortos, e agora o rapaz não a deixa em paz…

IMG_20160904_091636.jpg

Vol 2

No segundo livro, Pierce está presa a John no Submundo. Convenhamos que mesmo sendo fofo ele foi bem sacana. Usou de suas artimanhas de deus do mundo inferior pra manter a garota presa lá com ele. Enfim, nesse segundo livro Pierce se vê divida por gostar de John e e o mesmo tempo ter toda sua família no mundo dos vivos e agora com pessoas que precisam de sua ajuda. Entre brigas e desesperos chegamos ao vol 3.

Infelizmente, ainda não tenho o vol 3 físico, mas li o epub. Despertar foi lançado no Brasil há pouco tempo e quando terminei o vol 2 o 3 ainda não tinha sido publicado aqui. Mas li e posso dizer que amei! Sem querer dar muitos spoiler John e Pierce ficam juntos, sim! Só que é preciso ler pra saber como eles conciliam os dois mundos, já que ela não está morta. E confesso que a personagem melhorou muito, na minha opinião, Pierce era muito infantil e irritante no começo e graças a Meg ela conseguiu evoluir no decorrer da historia e no livro 3 até gostei dela!!

Espero que gostem e boa leitura!

Com amor, T

 

Prefacio de Linn: Coragem

 

tumblr_m2w62bzmd71r5cuo8o1_500

Foto reprodução internet 

Chovia, chovia muito quando nos conhecemos, algumas pessoas podem achar que seria um clima desagradável, eu por outro lado acho tão romântico. Quem me fez ver e pensar sobre coisas mínimas e tão indispensáveis de forma tão bela, foi ele. Ele que mudou minha vida, Lufe. Mas vamos pelo começo, sou filha de nossa excelentíssima alteza, entretanto nunca tive a cabeça muito boa, eu acho, e sempre tive uma fixação por ignorar regras e aos meus dezenove anos comecei a explorar as aldeias de Linn e a que mudou minha vida foi a aldeia dos Magos. O começo foi vergonhoso sim, quem me levou até lá foi um dos magos que desprezam seus princípios e optam pela magia negra, ainda assim, se eu soubesse antes o que sei agora erraria tudo exatamente igual.

Então, como disse chovia, eu acabará de chegar a aldeia já conhecida, sozinha, quando senti um aperto firme em meu braço.

– Vossa Alteza, por favor me acompanhe, saia desta chuva.

Mesmo debaixo de toda a chuva seu sorriso conseguiu me cativar, o tipo de sorriso que aquece o coração de qualquer criatura.

Sua voz era … como explicar que uma pessoa pode mexer com alguém desta forma. Seus olhos eram tão misteriosos, de um verde que eu tenho certeza, eram feitos da turmalina mais linda de toda Linn, as mesmas que esverdeavam de forma tão magnífica as águas de Samhir.

– Senhorita, se assim posso chama-lá, está se sentindo bem ?

– Oh, me perdoe! Aceito sua ajuda sim, por favor…

Em outra ocasião eu teria agradecido a chuva devido ao fato de meu rosto queimar com o vermelho mais vivo, porém a reação que me seguiu foi constrangedora e aliás seus olhos além de verdes eram de um mago.

Caminhamos até uma espécie de hospedaria, escura, um ambiente completamente masculino. Além de nós havia a senhora do outro lado do balcão, que escutava gracinhas de um homem sentado deste lado, que aparentava ter bebido mais do que o recomendado e mais duas mesas ocupadas ao fundo do salão. Fora isso ainda se podia sentir o cheiro de terra molhada que emanava do lado de fora…

– Você não me parece bem, sabia? Quer alguma coisa? Sentir-me-ia extremamente honrado em servi-lá.

– Não, obrigada! Na verdade eu gostaria de saber por que a aldeia está tão vazia… Eu procurava por alguém, mas…

– Ah, sim! Seu novo amigo, eu suponho. Desculpe-me a sinceridade my Lady mas garanto que ninguém de todos os Dante concordaria com isso e ainda se me permite continuar sabes o que eles fazem não ?

Como podia esta criatura ser tão atrevida diante de alguém como eu! Ele deitou um braço sobre a mesa e o outro apoiou o rosto com a mão. Este mesmo rosto que não desvia a atenção do meu, este com os cabelos negros, ainda molhados que lhe caiam perfeitamente em volta do rosto. Oh, pelos céus deste reino! Eu mal conheço o rapaz.

– Bem, creio que…

– Creio eu que estou sendo muito impertinente. Também não respondi sua pergunta, nessa fase da lua eles peregrinam pelos campos ao Norte, mas acredito que a senhorita deva saber.

Perdemos a noção do tempo, completamente. Conversando por horas a fio.

E nossa! Como ele falava.

-Obrigada, mas tenho que partir já que o tempo melhorou.

– Quando esteve ruim, minha senhora?

Levantei-me desnorteada com tudo que acabará de ver e ouvir. Ele me acompanhou, passei pela soleira da porta, mas ele se deteve por ficar ali mesmo ou pelo menos eu achei.

Quando voltei a sentir sua mão em meu braço, me virei e seu rosto estava a centímetros do meu, atrás o céu exibia todo seu esplendor e parecia querer agradar-lhe. Eu podia sentir sua energia de forma nítida, tão pura quanto a Cornalina em seu pescoço. Realmente não sabia o que esperar.

– Lufe.

– Sim?

– Meu nome querida.

Ele me soltou, e me presenteou com o mesmo sorriso encantador. Segui meu caminho, depois de uns quinze passos me virei para uma rápida olhada e eles estavam lá, ele e seu sorriso. Eu sabia e ele também que o destino não age de forma aleatória, não foram simplesmente nossos olhos que se cruzaram naquela tarde, muito mais estava envolvido e não teria como saber a magnitude de tudo isso.

Nunca mais voltei a aquele lugar…

Pelo menos, não pelos motivos errados.

Eu o tinha conhecido, felizmente.

Ou não…

Com amor, T

Peça-me o que quiser

hfhfj

*Post no outro site migrando para cá! Reeditado 😉

Oláaaa amigos de café! Primeiro quero pedir desculpas pelo sumiço do pessoal aqui. A vida não ta fácil pra ninguém, mas o fato de eu estar aqui mais uma vez mostra o amor que tenho por esse projeto. E não quero abandonar ninguém!

To aqui pra falar de uma série de livros: Peça me o que quiser! Agora amorzinhos, vamos ser adultos, se você for menor de idade eu não recomendo muito a leitura. To fazendo a velha? Tô. Mas é pra depois ninguém dizer que eu não avisei hehe E também tem uma aviso na capa do livros.

Avisos chatos a parte, eu estava muito tempo sem sentir um amor como esse. Comecei a série no domingo e hoje já estou no terceiro livro! É, pois é.

Ai você deve estar se perguntando: Ela não tem vida?

Eu tenho, mas eu não durmo!!

Segredos a parte, essa série é da autora Megan Maxwell e tem quatro volumes que você pode comprar pela internet ou baixar o epub mesmo. A principio eu pensei que fosse mais um 50 tons da vida, maaaaaaaas não! Obvio que tem a parte louca, desenfreada pra quem curte, mas depois o romance vai crescendo e o erótico vai caindo para segundo plano.

Entre brigas e mais brigas Judith e Eric embarcam em um relacionamento um tanto quanto perigoso e depois que Eric mostra seu mundo pra garota até então ingenua bem estilo senhor Grey os dois começam a se envolver mais e mais. Do picante ao romance, Peça me o que quiser, vai fazer você morrer de raiva com as brigas do casal e torcer para que o livro não acabe em separação de novo.

Não quero me ater muito a detalhes senão os spoiler não vão acabar mais. hahahah

Mas garanto que o casal está cheio de coisas mirabolantes para te mostrar!

P.s. Vai ter parte 2 com muitos spoilers!!

Até mais, T

Crônicas de casais: Oh, santa rotina!

 

tumblr_n5fpsuucby1s2d2xco1_500

Foto Reprodução Tumblr

Você me conta como foi seu dia…
Eu sorrio enquanto você me explica coisas que eu não entendo, e você sabe disso! Você ainda fala com aquele brilho nos olhos, a mesma empolgação de criança e confesso que eu amo isso. Está chovendo lá fora, amor . Você pode sentir o cheiro de chuva? O Som da água batendo na janela?

Alguém conversa na rua e fala alto, posso ouvir aqui do quarto. O quarto está escuro e a luz da tv é fraca, o som está baixinho e eu estou com frio mas você é quente, que sorte a minha você não sentir frio.

Nós estamos bem. Posso sentir seus olhos em mim, sua respiração e seu coração batendo, minha cabeça está no seu peito e vamos ficando em silêncio sem mais gracinhas sem mais risadas e sem mais bobeiras. É uma tensão tão deliciosamente estranha, penso se você também sente isso. Quantos anos se passaram desde que ficamos juntos a primeira vez? Você ainda me causa arrepios e borboletas no estômago.

Agora, você está me beijando, então acho conveniente que façamos silêncio.

Já é tarde, algumas horas se foram, não sei e não faz diferença. Sinto o sono chegar abusivamente enquanto você mexe no meu cabelo e canta baixinho no meu ouvido. Será que caímos na rotina como tantos casais dizem?
Bom, se isso for cair na rotina, eu espero poder cair nos braços dela todos os dias para sempre e sempre, porque não existe sensação mais perfeita do que essa que é estar com você. Eu vejo sonhos se concretizando, vejo beijos de bom dia, carinhos no sofá. Assumo-te sem nenhum segredo que quero envelhecer do seu lado, velhinha e apaixonada.

Se os Beatles cantavam assim: “Você ainda precisará de mim quando eu tiver 64 anos? Você ainda vai me alimentar?”, então eu te faço as mesmas perguntas.

Quero-te dizer que quero ter uma rotina com você. E ao menos uma vez na vida é preciso que alguém nos olhe nos olhos e diga: Eu nunca te deixarei. Talvez você fique grisalho e eu fique também, talvez com rugas no rosto, talvez o passar dos anos seja cruel e os tempos não sejam fáceis, mas eu nunca te deixarei.

~ Essa história eu escrevi há algum tempo atrás para uma das pessoas mais incríveis do mundo. E todas essas palavras continuam fortes e verdadeiras como no dia em que escrevi.~

Com amor, T